Petrobras diz que aguarda ‘estabilização’ da defasagem para definir novos preços dos combustíveis

0
202

O diretor de comercialização de logística da Petrobras, Cláudio Mastella, declarou nesta sexta-feira que a empresa espera uma “estabilização” da defasagem de preços dos combustíveis em relação aos preços internacionais para definir novos valores no mercado interno. O chamado preço de paridade de importação (PPI) é o custo do produto importado trazido ao país.

De acordo o diretor, “a empresa evita repassar a volatilidade para o mercado interno”.

O presidente da empresa, José Mauro Ferreira Coelho, disse que não pretende repassar os aumentos de imediato, mas que reajustes devem ser feitos “para manter a saúde financeira da companhia”. Em teleconferência com analistas nesta manhã, Coelho já havia reforçado que a empresa não deve se desviar das práticas de preços de mercado.

Também nesta sexta, a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) afirmou que o óleo diesel apresenta defasagem média de -21%, enquanto a gasolina apresenta defasagem de -17%.

“Com câmbio e os preços de referência da gasolina e do óleo diesel no mercado internacional estabilizados em um patamar elevado, as defasagens continuam muito afastados da paridade, inviabilizando as operações de importação”, diz a Abicom.

Lucro recorde no primeiro trimestre

Nesta quinta-feira a empresa informou que registrou lucro líquido de R$ 44,561 bilhões no primeiro trimestre. O resultado foi 3.718,4% maior do que apurado no mesmo período do ano passado, quando a estatal reportou ganhos de R$ 1,167 bilhão.

Trate-se do maior lucro já divulgado por um empresa de capital aberto para o primeiro trimestre, segundo um levantamento elaborado por Einar Rivero com a plataforma da TC/Economatia.

Durante uma live nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os lucros registrados pela Petrobras são “um estupro” e pediu que a estatal não suba os preços dos combustíveis.

Em abril, Bolsonaro demitiu o general Joaquim Silva e Luna do comando da estatal em meio aos reajustes dos preços dos combustíveis. Ele foi substituído por José Mauro Coelho.

 Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/2022/05/06/petrobras-diz-que-aguarda-estabilizacao-da-defasagem-para-definir-novos-precos-dos-combustiveis.ghtml

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui