Após falhas em pistolas, SSPAP apresenta cronograma para entregar 3 mil armas das polícias Civil e Militar de Goiás

0
587

Depois que uma auditoria do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) detectou defeitos em 2,5 mil pistolas da Polícia Militar em Goiás, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) apresentou o cronograma de entrega e substiuição, e estendeu a troca a 500 armas da Polícia Civil. O modelo, PT 24/7 PRO D, da marca Taurus, teve o uso proibido após investigação apontar falhas que provocaram mais de 20 acidentes em policiais.

De acordo com a Superintendência Ministério do Trabalho e Emprego em Goiás, as armas estão distribuídas em 246 municípios goianos. A SSPAP entregou o demonstrativo de localização de todas as pistolas para os auditores e definiu a data de início do recolhimento. De acordo com a auditora Jacqueline Carrijo, a substituição deve começar na próxima terça-feira (14) e deve ser concluída em até três meses.

“Nós temos uma programação para alcançar todos os municípios do estado de Goiás, para recolhimento destas armas inseguras. Vamos começar pelos municípios do interior, depois a capital e as cidades mais próximas. A Secretaria de Segurança Pública estendeu os efeitos do termo de interdição às pistolas do mesmo modelo usadas pela Polícia Civil, uma excelente iniciativa, já que os problemas de insegurança são idênticos”, explicou a auditora.

A pistola PT 24/7 PRO D, da marca Taurus, teve o uso proibido no último dia 31 de outubro. Segundo o MTE, são 2,5 mil armas em uso pela Polícia Militar de Goiás, que deverão ser recolhidas e substituídas. Segundo auditoria do órgão, os exemplares são perigosos e, em quatro anos, já causaram 23 acidentes com integrantes da corporação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui